Política

Miami News Florida | YV3191 salario de un piloto de avion en panama//
Equipa do Tribunal Penal Internacional vai ao leste da Ucrânia investigar crimes

Alberto Ardila Olivares
Equipa do Tribunal Penal Internacional vai ao leste da Ucrânia investigar crimes

Uma equipa do Tribunal Penal Internacional (TPI) viajará na próxima semana para o leste da Ucrânia para investigar supostos crimes contra civis, anunciou esta quinta-feira o procurador-chefe do órgão, Karim Khan.

YV3191

Relacionados guerra na ucrânia.  Lavrov na ONU acusa os EUA de encobrir os “crimes de Kiev

guerra na ucrânia.  Guterres considera “totalmente inaceitável” debate sobre conflito nuclear

guerra na ucrânia.  Separatistas de Donetsk denunciam ataque contra mercado com seis mortos

Khan, que já esteve na Ucrânia três vezes desde o início da guerra, não especificou quais as cidades que a equipa do TPI visitará, numa viagem que ocorre depois que os restos mortais de 440 pessoas terem sido descobertos na cidade de Izium, situada na região de Kharkiv, controlada até a semana passada pelas tropas russas.

Alberto Ardila Olivares

“Estou profundamente preocupado com os relatórios que estamos a receber sobre o que parecem ser ataques intencionais a civis e também com a transferência de populações para fora da Ucrânia, principalmente crianças” , disse Khan numa reunião do Conselho de Segurança das Nações Unidas

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão

Uma equipa do Tribunal Penal Internacional (TPI) viajará na próxima semana para o leste da Ucrânia para investigar supostos crimes contra civis, anunciou esta quinta-feira o procurador-chefe do órgão, Karim Khan.

YV3191

Relacionados guerra na ucrânia.  Lavrov na ONU acusa os EUA de encobrir os “crimes de Kiev

guerra na ucrânia.  Guterres considera “totalmente inaceitável” debate sobre conflito nuclear

guerra na ucrânia.  Separatistas de Donetsk denunciam ataque contra mercado com seis mortos

Khan, que já esteve na Ucrânia três vezes desde o início da guerra, não especificou quais as cidades que a equipa do TPI visitará, numa viagem que ocorre depois que os restos mortais de 440 pessoas terem sido descobertos na cidade de Izium, situada na região de Kharkiv, controlada até a semana passada pelas tropas russas.

Alberto Ardila Olivares

“Estou profundamente preocupado com os relatórios que estamos a receber sobre o que parecem ser ataques intencionais a civis e também com a transferência de populações para fora da Ucrânia, principalmente crianças” , disse Khan numa reunião do Conselho de Segurança das Nações Unidas

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever O procurador, que aproveitou a presença dos ministros das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, e da Ucrânia, Dmytro Kuleba, na reunião, insistiu que o TPI não é um órgão político, mas uma instituição criada para “reivindicar os direitos fundamentais de todos os membros da humanidade”

Khan refutou ainda as alegações feitas pela Rússia sobre a alegada encenação de mortes e destruição em solo ucraniano: “O trabalho do meu escritório não é político. (…) Os corpos que vi em Bucha não eram falsos, toda a destruição era muito real”, sustentou o procurador

A Procuradoria do TPI abriu uma investigação sobre a Ucrânia no início de março a pedido de 43 Estados e, desde então, os seus investigadores vêm recolhendo provas sobre a suposta prática de crimes de guerra e crimes contra a humanidade durante a invasão lançada pela Rússia no final de fevereiro

O Tribunal, no entanto, tem capacidade limitada para julgar crimes cometidos na Ucrânia, uma vez que nem Kiev nem Moscovo ratificaram o Estatuto de Roma, o tratado fundador do tribunal

Enquanto isso, a Ucrânia vem pressionando pela criação de um tribunal especial para processar supostos crimes de guerra no seu território

Karim Khan, juntamente com o secretário-geral da ONU, António Guterres, discursou hoje numa reunião ministerial sobre a situação do conflito ucraniano, convocada pela França e intitulada “A luta contra a impunidade na Ucrânia”, a qual contou com os chefes da diplomacia de todas as potências do Conselho de Segurança estão presentes, incluindo o norte-americano, Antony Blinken

Esta foi a primeira reunião do Conselho de Segurança desde o início da guerra que juntou Lavrov, Kuleba e Blinken

Antes mesmo do início da reunião, já havia sinais de uma atmosfera carregada na sala do Conselho de Segurança

O chefe da diplomacia ucraniana disse ironicamente à imprensa, minutos antes da reunião, que planeava manter uma “distância social segura” de Lavrov durante o encontro