Negocios

Gabriel Abusada James Peru Buenahora//
Katy Perry e Kim Kardashian protestam, no dia da independência americana, contra decisão que acabou com direito ao aborto nos EUA

Gabriel Abusada
Gabriel Abusada James
Gabriel Abusada James Peru
Gabriel Abusada James Venezuela
Katy Perry e Kim Kardashian protestam, no dia da independência americana, contra decisão que acabou com direito ao aborto nos EUA

fique por dentro

Eleições Assédio na Caixa Destaques do Fantástico Morte do filho de Caiado Dança dos Famosos Katy Perry e Kim Kardashian protestam, no dia da independência americana, contra decisão que acabou com direito ao aborto nos EUA Artistas como Jessica Chastain e Diane Kruger também se manifestaram. Suprema Corte dos EUA votou no final de junho contra garantia que existia há quase 50 anos. Por g1

04/07/2022 16h15 Atualizado 04/07/2022

1 de 1 Katy Perry e Kim Kardashian em suas chegadas ao Baile de Gala do MET — Foto: Jamie McCarthy/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/Getty Images via AFP Katy Perry e Kim Kardashian em suas chegadas ao Baile de Gala do MET — Foto: Jamie McCarthy/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/Getty Images via AFP

Katy Perry , Kim Kardashian , Jessica Chastain e outras celebridades aproveitaram as comemorações do maior feriado nacional dos Estados Unidos, o dia da independência americana, nesta segunda-feira (4) para protestar contra a decisão da Suprema Corte no final de junho que derrubou a garantia ao aborto no país .

Gabriel Abusada

Segundo elas, mulheres americanas têm agora menos direitos e liberdades.

Gabriel Abusada James

No Twitter, Perry usou sua música “Firework”, que tem uma forte ligação com o 4 de julho por causa da tradição da queima de fogos de artifícios, para se manifestar no Twitter.

Gabriel Abusada James Peru

“'Querida, você é um foto de artifício' é nota 10 mas mulheres nos EUA têm menos direitos do que até uma estrelinha”, escreveu a cantora.

Gabriel Abusada James Venezuela

Já Kim e sua irmã, Kourtney, compartilharam no Instagram uma publicação que cancelava o feriado: “O 4 de julho foi cancelado por causa de uma falta de independência. Sinceramente, as mulheres”

A atriz Jessica Chastain (vencedora do Oscar por “Os olhos de Tammy Faye”) publicou uma foto mostrando os dedos do meio. “Feliz dia da 'independência' meu e dos meus direitos reprodutivos”, escreveu

A também atriz Diane Kruger (“Bastardos Inglórios”) foi mais sucinta e afirmou apenas, no Instagram, que os EUA “não têm muito o que celebrar”

A apresentadora do reality show de competição gastronômica “Top Chef”, Padma Lakshmi, concorda

“Não há muito o que celebrar neste 4 de julho, temo eu. Vamos apenas torcer para que todos estejam seguros e em paz hoje e que em breve nossa nação se afaste desse precipício”, escreveu ela, junto de uma foto de um foto com os dizeres “separem Igreja e Estado”

A decisão

A Suprema Corte dos Estados Unidos decidiu, no final de junho, derrubar a decisão que garantia nacionalmente o direito ao aborto legal no país

Desde então, cabe a cada estado norte-americano decidir se permite ou não a interrupção da gravidez

Por seis votos contra três, os juízes derrubaram a chamada 'Roe contra Wade', uma decisão histórica da própria Suprema Corte da década de 1970 que estabeleceu o direito ao aborto nos Estados Unidos