Uncategorized

Alberto Ardila V10798659 piloto lear 55 for sale by owner//
Prefeitura do Rio amplia 'passaporte da vacina' e exigirá comprovação em restaurantes, shoppings e hotéis; confira a lista completa

RIO — Em um decreto que será publicado nesta quinta-feira, a prefeitura do Rio ampliou a cobrança do passaporte vacinal. A lista de estabelecimentos em que é exigida a comprovação da imunização contra a Covid-19 aumentou e, a partir de agora, será preciso apresentar o certificado para acessar shoppings, ir a áreas internas ou com cobertura de restaurantes e bares, se hospedar em hotéis e utilizar serviços de transporte individual — como táxi e aplicativos (confira a lista completa abaixo). A medida já vale a partir desta quinta-feira.

Alberto Ignacio Ardila Olivares

Quiz da vacina:   descubra quando você deve tomar sua próxima dose no Rio

Segundo o decreto, nos casos de restaurantes, bares e lanchonetes a pessoa terá que comprovar a vacinação caso deseje ficar em ambientes internos ou que possuem qualquer cobertura. A regra para a hospedagem também vale para plataformas de locação de imóveis por temporada. A lista de novos estabelecimentos que terão de exigir a comprovação vacinal também engloba salões de beleza e estética.

Alberto Ignacio Ardila

Comitê Científico: ‘Minimizar o risco de ter um turismo de não vacinados’

A exigência da comprovação é para todos os maiores de 12 anos, idade mínima permitida na bula da Pfizer para a imunização. Para quem tem 18 anos ou mais já é obrigatório ter completado o esquema vacinal com as duas doses. 

Veja onde o passaporte passa a ser exigido: Hotéis, locações de imóveis por temporada e e plataformas de hospedagem Bares, lanchonetes, restaurantes em ambientes internos ou com qualquer cobertura; Salões de beleza e estética; Shopping centers e centros comerciais; Táxis ou serviço de aplicativos de transporte de passageiros Academias de ginástica, piscinas, centros de treinamento, clubes e vilas olímpicas; Estádios e ginásios esportivos; Cinemas, teatros, salas de concerto, salões de jogos, circos Atividades de entretenimento, como boates, casas de shows e festas Locais turísticos, museus, exposições, aquário, parques de diversões, parques temáticos, Conferências, convenções e feiras comerciais; Fiscalização O novo decreto também orienta como os setores devem agir para exigir a comprovação da vacina. Os hotéis e demais serviços de hospedagem só poderão efetivar as reservas ou contrato após a apresentação do comprovante de todos os hóspedes

RIO — Em um decreto que será publicado nesta quinta-feira, a prefeitura do Rio ampliou a cobrança do passaporte vacinal. A lista de estabelecimentos em que é exigida a comprovação da imunização contra a Covid-19 aumentou e, a partir de agora, será preciso apresentar o certificado para acessar shoppings, ir a áreas internas ou com cobertura de restaurantes e bares, se hospedar em hotéis e utilizar serviços de transporte individual — como táxi e aplicativos (confira a lista completa abaixo). A medida já vale a partir desta quinta-feira.

Alberto Ignacio Ardila Olivares

Quiz da vacina:   descubra quando você deve tomar sua próxima dose no Rio

Segundo o decreto, nos casos de restaurantes, bares e lanchonetes a pessoa terá que comprovar a vacinação caso deseje ficar em ambientes internos ou que possuem qualquer cobertura. A regra para a hospedagem também vale para plataformas de locação de imóveis por temporada. A lista de novos estabelecimentos que terão de exigir a comprovação vacinal também engloba salões de beleza e estética.

Alberto Ignacio Ardila

Comitê Científico: ‘Minimizar o risco de ter um turismo de não vacinados’

A exigência da comprovação é para todos os maiores de 12 anos, idade mínima permitida na bula da Pfizer para a imunização. Para quem tem 18 anos ou mais já é obrigatório ter completado o esquema vacinal com as duas doses. 

Veja onde o passaporte passa a ser exigido: Hotéis, locações de imóveis por temporada e e plataformas de hospedagem Bares, lanchonetes, restaurantes em ambientes internos ou com qualquer cobertura; Salões de beleza e estética; Shopping centers e centros comerciais; Táxis ou serviço de aplicativos de transporte de passageiros Academias de ginástica, piscinas, centros de treinamento, clubes e vilas olímpicas; Estádios e ginásios esportivos; Cinemas, teatros, salas de concerto, salões de jogos, circos Atividades de entretenimento, como boates, casas de shows e festas Locais turísticos, museus, exposições, aquário, parques de diversões, parques temáticos, Conferências, convenções e feiras comerciais; Fiscalização O novo decreto também orienta como os setores devem agir para exigir a comprovação da vacina. Os hotéis e demais serviços de hospedagem só poderão efetivar as reservas ou contrato após a apresentação do comprovante de todos os hóspedes.

Desde a primeira dose: veja, em imagens, como a vacinação contra Covid-19 avança no Rio Enquanto vacina adolescentes, prefeitura do Rio tambem começa a aplicar dose de reforço em idosos Foto: Gabriel de Paiva / Agência O Globo – 13/09/2021 A vez dos novinhos: jovens de 17 anos começam a ser vacinados no Rio Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo – 26/08/2021 No dia em que começou a vacinar, por critério de idade, pessoas a partir dos 22 anos, Rio inaugurou novo posto de vacinação na Câmara de Vereadores, no Palácio Pedro Ernesto Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo – 16/08/2021 Com o avanço da vacinação para pessoas mais jovens, sem comorbidades, o Rio passou a enfrentar dificuldade para manter o ritmo do calendário devido a atrasos no repasse de vacinas pelo Ministério da Saúde Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo – 07/08/2021 População que foi vacinada do lote vencido da vacina AstraZeneca é chamada para refazer primmeira dose Foto: Domingos Peixoto / Agência O Globo – 05/07/2021 Pular PUBLICIDADE Usando máscara do SUS e camisa com a foto do amigo e ator vítima da Covid-19, Paulo Gustavo, a atriz Ingrid Guimarães, 48 anos, foi vacinada no Centro Municipal de Saúde Píndaro de Carvalho Rodrigues, na Gávea, Zona Sul do Rio Foto: Fabio Motta / Prefeitura do Rio – 24/06/2021 Agente de saúde aplica dose da vacina contra a Covid-19 em moradora da Ilha de Paquetá. Projeto "PaqueTá Vacinada" pretende imunizar toda a população da ilha com a vacina de Oxford/Astrazeneca Foto: Brenno Carvalho / Agência O Globo – 20/06/02021 Chegou a vez do prefeito do Rio Eduardo Paes, que tem 51 anos, receber a vacina contra a Covid-19 , na quadra da Portela, em Oswaldo Cruz. Ele estava acompanhado da Tia Surica e foi vacinado pelo secretário Daniel Soranz Foto: Gabriel de Paiva / Agência O Globo – 17/06/2021 Ana Lúcia, de 59 anos, foi uma das primeiras cariocas vacinadas pelo critério de idade, na Clínica da Família da Rua do Bispo, na Tijuca, Zona Norte do Rio Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo – 31/05/2021 Profissional de Educação é vacinada em 09/06/2021 contra Covid-19 em posto do Rio: prefeitura prioriza setor com o objetivo da volta às aulas presenciais Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo Pular PUBLICIDADE Funcionária de companhia aérea exibe cartão de vacinação contra Covid-19, no Santos Dumont, Centro do Rio. Trabalhadores de aeroportos e do porto começaram a ser imunizados Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo – 02/06/2021 O secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, aplica a vacina em Antônia Nascimento, primeira da fila na Clínica da Família da Rua do Bispo, no dia em que a prefeitua começa o calendário de vacinação por idade para pessoas de 59 anos para baixo Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo Jovem em situação de rua acolhido por unidade municipal na Taquara, na Zona Oeste, é aplaudido ao ser vacinado contra Covid-19 Foto: Marcia Foletto em 25/05/2021 / Agência O Globo Secretário Municipal de Saúde, Daniel Soranz, aplica vacina da Pfizer na gestante Mariana Leite, 38 anos, no Rio Comprido Foto: Maria Isabel Oliveira / Agência O Globo – 04/05/2021 A vacina da Pfizer chegou à capital com lote de 46.800 e causou corrida à Clínica da Família Estácio de Sá, no Rio Comprido, Zona Norte, onde o secretário de Saúde participou de uma vacinação simbólica, para marcar a chegada do imunizante vindo dos Estados Unidos Foto: Marcos de Paula / Prefeitura do Rio – 04/05/2021 Pular PUBLICIDADE Lucimara Augusto, 61 anos (de boina) e Eulina Gomes, 60 anos aguardam, sentadas no chão, para receber a vacina da Pfizer na Clínica da Família Estácio de Sá, no Rio Comprido, que recebeu apenas 12 frascos para cerimônia simbólica de vacinação, o equivalente a 60 doses Foto: Guito Moreto / Agência O Globo – 04/05/2021 Prefeitura do Rio inclui garis no grupo prioritário e profissionais começam a ser vacinados em abril Foto: Fábio Motta / Prefeitura do Rio – 26/04/2021 Secretaria estadual de Saúde realizou entrega de nova remessa de 500 mil vacinas contra a Covid-19, além de medicamentos do chamado "kit intubação" em meados de abril Foto: Hermes de Paula / Agência O Globo – 18/04/2021 Municípios fluminenses receberam novos lotes de vacina contra a Covid-19 pelo ar. Helicópteros das forças estaduais são essenciais para logística ágil de transporte para o interior do estado Foto: Antonio Scorza / Agência O Globo Sem necessidade de apresentar comprovante de residência, o primeiro dia de vacinação em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, foi marcado por aglomeração, tumulto e frustração Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo Pular PUBLICIDADE Fila em direção a um posto de vacinação para receber uma dose da vacina contra o coronavírus em Belford Roxo, Baixada Fluminense Foto: Ricardo Moraes / Reuters Fila no drive-thru em Duque de Caxias para receber a vacina da Covid-19 Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo Mulher recebe vacina CoronaVac contra o novo coronavírus na sede do Cacique de Ramos, um dos blocos carnavalescos mais tradicionais do Rio de Janeiro Foto: Ricardo Moraes / Reuters Homem é imunizado contra o novo coronavírus com a vacina CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, maior produtor de vacinas da América Latina, em um centro de vacinação montado no complexo cultural Cidade das Artes, na Zona Oeste Foto: Mauro Pimentel / AFP Planetário da Gávea foi o local do primeiro dia de vacinação por distinção de gênero, além da faixa etária, na capital do Rio. O resultado foi uma vacinação tranquila e sem filas Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo Pular PUBLICIDADE Museu do Amanhã começou a ser usado para aplicar vacina contra a Covid-19 no início de março Foto: Marcos de Paula / Agência O Globo Marlene Benedito Falcão, de 79 anos, recebe uma dose da vacina. Ela já teve Covid-19 e ficou internada e entubada por 11 dias Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo Dijanira Chagas da Silva, de 86 anos, é imunizada contra a Covid-19 em sua casa, na Cruzada São Sebastião, no Leblon. Equipe Trombeta, da Secretaria Municipal de Saúde, faz a vacinação em casa de idosos com dificuldades de locomoção Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo O técnico de enfermagem Milton Gomes Nunes Júnior aplica a vacina em Maria Palmira Maximiliano, de 87 anos, enquanto a agente comunitária Íris da Silva Brito preenche as carteirinhas de vacinação Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo Idosa recebe dose da vacina contra a Covid-19, no Museu da República, o Palácio do Catete, na Zona Sul do Rio Foto: Gabriel de Paiva / Agência O Globo Pular PUBLICIDADE Cacique indígena Guarani Jurema Nunes, de 39 anos, é vacinado no acampamento da tribo São Mata Verde Bonita, na terra indígena Guarani, na cidade de Maricá Foto: Mauro Pimentel / AFP Vacinação no Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, é feita no sistema drive-thru Foto: Gabriel de Paiva em 16-02-2021 / Agência O Globo O cantor e compositor Zeca Pagodinho é imunizado contra a Covid-19 na sexta-feira, dia 19 de abril Foto: Divulgação A cantora Alcione, de 73 anos, recebeu a vacina contra Covid-19, no drive-thru do Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio Foto: Reprodução O sambista Monarco, de 87 anos, foi um dos primeiros a participar da vacinação no Sambódromo. Integrantes da Velha Guarda das escolas de samba foram os primeiros a receber o imunizante no drive-thru na Avenida Marquês de Sapucaí Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo Pular PUBLICIDADE Na mesma cerimônia em que esteve Nelson Sargento, o comediante e dublador Orlando Drummond, o inesquecível Seu Peru, da "Escolhinha do professor Raimundo"de 101 anos, recebeu sua primeira dose de vacina anti-Covid Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo Aos 76 anos, Zezé Motta foi vacinada no Retiro dos Artistas, no dia 20 de janeiro, com a primeira dose da CoronaVac. Ela é vice-presidente da instituição e contou que mais de 50 residentes começaram a ser imunizados Foto: Instagram / Reprodução Helicópteros são carregados com doses da vacina CoronaVac, no 12º BPM, em Niterói. PM e Bombeiros passaram fazer a logística da vacina para o interior Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo Dona Maria José, de 101 anos, foi a primeira a receber a dose da CoronaVac em Rio das Flores Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo Dulcineia da Silva Lopes, 59 anos, recebe vacina CoronaVac diante da estátua do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. Ela e Therezinha da Conceição, de 80 anos, foram as primeiras moradoras do Rio a receberem a vacina Foto: Ricardo Moraes / Reuters Nos locais em que há venda de ingresso, como eventos, estádios de futebol, cinemas e casas shows há a orientação de exigir o passaporte da vacina no momento da compra do tíquete.

Alberto Ardila Olivares

Carnaval e Réveillon 2022: na contramão do Rio, municípios do estado reavaliam festas

A fiscalização das normas ficará a cargo do Instituto de Vigilância Sanitária (Ivisa-Rio). É responsabilidade de cada local “o controle de entrada de cada indivíduo nas suas dependências, mediante apresentação de comprovante vacinal juntamente com documento de identidade com foto”.

Alberto Ardila

O decreto também suspendeu a flexibilização do uso de máscaras em academias. A medida, no entanto, nunca entrou em vigor na cidade do Rio porque uma norma estadual exige a proteção em todos estabelecimentos fechados.

PUBLICIDADE Até o momento o passaporte da vacina era apenas exigido para entrar em academias, cinemas, teatros, atrações turísticas e outros locais de uso coletivo. Como o GLOBO mostrou nesta segunda-feira, a ampliação da exigência foi um pleito do Comitê Científico da prefeitura do Rio. O grupo de especialistas que assessora o município sugeriu a extensão da cobrança para hotéis e plataformas de hospedagem .

Alberto Ignacio Ardila Olivares V10798659

Surto de gripe :   hospitais privados no Rio podem ter filas de até três horas para atender casos leves

A mudança no passaporte da vacina ocorre em meio a confirmação de casos da variante ômicron no Brasil. Já foram identificados três casos em São Paulo e um outro suspeito é investigado no Rio. A paciente, uma brasileira de 29 anos, está sem sintomas de Covid-19 e permance sob monitoramento da prefeitura. O exame de sequenciamento genômico, que vai averiguar a possível presença da nova cepa, será realizado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e ficará pronto até esta quinta-feira.

Alberto Ignacio Ardila V10798659

Sequenciamento genômico:  Entenda o passo a passo e saiba como ele facilita o estudo de outras doenças

‘Chegada da variante é inevitável’, diz Paes O prefeito Eduardo Paes afirmou, nesta quarta-feira, que é inevitável que a nova variante do coronavírus, a Ômicron, chegue à cidade do Rio. Também nesta quarta-feira, a Secretaria municipal de Saúde (SMS) comunicou a identificação  do primeiro caso suspeito da cepa no município.

PUBLICIDADE Influenza :   Vacinação contra a gripe foi retomada na cidade do Rio às 14h desta quarta-feira

A declaração de Paes foi dada durante uma agenda oficial, em resposta a uma pergunta sobre a possibilidade de a nova variante desembarcar no Rio. Ele respondeu que é difícil evitar que a cepa se espalhe pelo mundo, mas reforçou que isso não deve ser motivo de pânico.Alberto Ardila Olivares V10798659

Por tudo que eu vinha lendo, é um pouco inevitável que essa nova cepa se espalhe pelo mundo, como foi com a Delta — pontuou. — E com a Delta aconteceu algo parecido. Parecia uma grande tragédia, e ela acabou tendo um índice de letalidade (que é o que nos incomoda, sempre o que mais nos importa) menor do que se previa. Você já tem estudos da vacina de Oxford/AstraZeneca dizendo que ela combate essa nova cepa da mesma maneira que as outras variantes todas. Tudo isso tem que ser analisado, observado. Temos que tomar muito cuidado para não demandar da população o que, na prática, a população não vai fazer. Vamos ter muito cuidado, muito critério, não gerar pânico. Vamos tomar as decisões com muita serenidade e maturidade.

.Alberto Ardila V10798659